Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Últimas Notícias > CEAD/UFPI oferta a única Especialização em Xadrez pública do Brasil
Início do conteúdo da página

CEAD/UFPI oferta a única Especialização em Xadrez pública do Brasil

  • Publicado: Quinta, 27 de Julho de 2023, 11h39
  • Última atualização em Quinta, 27 de Julho de 2023, 11h39

Clube Parnaibano de Xadrez 2

Popular no mundo todo, o xadrez é um dos jogos de tabuleiro mais antigo da sociedade e sua prática pode trazer benefícios à saúde.

O Curso de Especialização em Ensino de Xadrez e Formação para o Mundo do Trabalho é ofertado pelo Centro de Educação Aberta e a Distância da Universidade Federal do Piauí (CEAD/UFPI), por meio do Programa para Formação de Professores do Ensino Médio (PRIL), oferecidos pelo Ministério da Educação (MEC), por intermédio da Secretaria de Educação Básica (SEB). O curso é o único do Brasil ministrado por uma universidade pública.

Conheça mais sobre o Xadrez e seus benefícios

O xadrez é um jogo de tabuleiro disputado por dois jogadores em que sua principal característica é o uso de estratégia para movimentar as peças. A história relata que o jogo surgiu no continente asiático, mas era um jogo muito limitado quanto a movimentação das peças. O surgimento do Xadrez tradicional e conhecido por todos, foi no sudoeste europeu na segunda metade do século XV.

Com o passar dos anos o xadrez se tornou um dos jogos mais populares do mundo, praticado por milhões de pessoas em torneios, clubes, escolas e competições. A popularidade fez com o que muitos interessados começassem a praticar e até mesmo participassem de competições. O enxadrista e ex-aluno do curso de especialização em Xadrez do CEAD/UFPI, Erasmo Márcio Falcão, conta que começou a praticar o jogo motivado pelos amigos de infância. Segundo ele, seu começo foi de forma tardia, aos 18 anos, mas que depois que pegou o gosto foi difícil parar e hoje é Árbitro Regional de Xadrez pela Confederação Brasileira de Xadrez (CBX) e Presidente do Clube Parnaibano de Xadrez.

“Éramos três amigos, começamos a jogar por sugestão de um deles. Logo ficamos sabendo que havia jogadores de xadrez que praticavam diariamente no Porto das Barcas, local onde nasceu o Clube Parnaibano de Xadrez, na galeria de artes do pintor Paulo Gaspar, que ainda hoje continua sendo um dos mais fortes jogadores de xadrez de Parnaíba. Praticamente um ano depois desse primeiro contato no Porto das Barcas consegui ganhar meu primeiro torneio de xadrez, realizado no SESC Beira Rio no ano de 2000 e que é considerado o primeiro Campeonato Parnaibano de Xadrez Rápido. Gosto de praticar xadrez, porque é um jogo que exercita a mente, você precisa usar de estratégias para poder ganhar”, relata.

Por promover o hábito da concentração, a prática de jogar xadrez traz benefícios para quem joga. O Chess for Mental Health (Xadrez para Saúde Mental), um encontro realizado em Paris em 2022, reuniu vários especialistas para discutir e investigar os benefícios do jogo. Segundo os pesquisadores, o xadrez pode ajudar a reduzir a ansiedade, aprender a controlar as emoções, ajuda a prevenir Alzheimer e demência, além de desenvolver a criatividade, a memória e concentração.

Clube Parnaibano de Xadrez

Clube Parnaibano de Xadrez

Xadrez é tema de Curso de Especialização do CEAD/UFPI

Nesse sentido, o CEAD/UFPI oferta o Curso de Especialização em Xadrez. O objetivo da especialização é fomentar a prática do jogo de forma que, ao finalizar o curso, os professores ensinem os novos interessados com uma didática eficiente e acessível aos novos enxadristas.

O professor do curso de especialização em xadrez, Lázaro Miranda, destaca os motivos do porquê a prática do xadrez ser tão benéfica à saúde. “Bem, de modo geral a gente pode dizer que a prática de xadrez tem benefícios, tanto uma melhoria cognitiva, quanto com relação a melhoria social. No xadrez, nós aumentamos nosso poder de abstração, também fazemos cálculos, mentalizamos e isso ajuda a desenvolver o cérebro. Outro tópico é o trabalho em equipe. Mas, como assim? No xadrez você está gerindo ali seu exército e cada peça tem uma movimentação, cada peça tem por consequência poder. E, junto com a questão do trabalho em equipe, tem outro tópico que é a habilidade.  O xadrez permite que em uma determinada partida você seja pressionado a tomar várias decisões. Então, o enxadrista, ao passo que vai se aprofundando mais no jogo, desperta e foca a atenção nesses tópicos”, explica. 

Agostinho Silva

Concludente da primeira turma do curso de especialização, Agostinho Silva.

O concludente da primeira turma do curso de especialização, Agostinho Silva, participou do Curso de Especialização de Xadrez oferecido pelo CEAD/UFPI. Para ele, a especialização foi importante, pois contribuiu muito para melhorar como professor e jogador. “Por meio da Federação Piauiense de Xadrez soube da especialização e eu sempre fui curioso pelo desafio de jogar o xadrez. Participei do curso do CEAD/UFPI e posso dizer que me trouxe muitos benefícios, pois, agora, além de jogador, também espero contribuir de maneira singular na formação de novos enxadristas”, afirma Agostinho, que voltará como tutor na próxima turma do curso de especialização do CEAD/UFPI.

A Especialização ocorre no formato de Educação a Distância. A carga horária total é de 360 horas/aula, com duração de 12 meses de atividades didático-pedagógicas. O curso se divide em dois eixos: Ensino de Xadrez e BNCC, Ensino Médio e o Mundo do Trabalho.

O Curso de Especialização em Ensino de Xadrez e Formação para o Mundo do Trabalho se destina a profissionais com diploma de graduação, sendo prioritariamente professores que atuam em escolas de educação básica das redes pública e privada, admitindo-se também profissionais que desenvolvem atividades educativas em outras instituições de ensino e espaços não escolares.

registrado em:
Fim do conteúdo da página