Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Últimas Notícias > Pós Graduação Strictu Sensu
Início do conteúdo da página

Janeiro Branco promove reflexão sobre a importância da saúde mental

  • Publicado: Terça, 04 de Janeiro de 2022, 16h22
  • Última atualização em Terça, 04 de Janeiro de 2022, 16h22

WhatsApp Image 2022-01-03 at 18.31.34.jpeg

O Centro de Educação Aberta e a Distância (CEAD) da Universidade Federal do Piauí (UFPI) convida toda a comunidade acadêmica para uma reflexão a respeito das questões e necessidades relacionadas à saúde mental e emocional das pessoas que são objeto da campanha Janeiro Branco.

A referida campanha tem como objetivo evidenciar o tema saúde metal, promovendo a conscientização sobre a importância da prevenção no tocante ao adoecimento emocional, que gera impactos preocupantes na sociedade, afetando, inclusive, o ambiente de trabalho. Janeiro foi escolhido por ser o primeiro mês do ano, tempo em que as pessoas estão mais propensas a pensarem em suas vidas, em suas relações sociais, em suas condições de existência, em suas emoções e em seus sentidos existenciais.

Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), antes da pandemia, o Brasil já era o País mais ansioso do mundo e apresentava a maior taxa de incidência de depressão da América Latina, alcançando cerca de 12 milhões de pessoas. 

Durante a pandemia, a situação agravou-se. Um estudo realizado pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UEFJ) revelou aumento de 90% nos casos de depressão; já o número de pessoas com crises de ansiedade e sintomas de estresse agudo praticamente dobrou. A própria mudança na rotina habitual contribui para o desencadeamento de reações e sintomas de estresse, ansiedade e depressão.

Ademais, há maior probabilidade de ocorrência de distúrbios do sono, abuso de substâncias psicoativas e ideação suicida, além de agravamento de transtornos mentais preexistentes e exposição a situações de violência para pessoas que ficam suscetíveis à presença de agressor em seu domicílio, especialmente mulheres.

Então, se você apresenta sintomas sérios de depressão e ansiedade, a busca por ajuda especializada é primordial! Mantenha ativa a sua rede socioafetiva, estabelecendo contato, mesmo que virtual, com familiares, amigos e colegas; evite o uso de cigarro, abuso de bebidas alcoólicas ou outras drogas para lidar com as emoções; busque um profissional de saúde quando as estratégias utilizadas não estiverem sendo suficientes para a sua estabilização emocional. 

Diante desse cenário, é imprescindível saber onde e como conseguir ajuda para si ou para alguém que precise. Um atendimento especializado pode fazer toda a diferença em um momento difícil.

Em Teresina, há lugares que contribuem gratuitamente com a prevenção e do suicídio, além de tratamento da depressão e ansiedade, a exemplo dos Centros de Atenção Psicossocial (CAPS):

  • Zona Sudeste: Rua Ângelo Pereira da Silva, nº 3567, bairro São João – Fone (86) (3236-8747).

  • Zona Sul: Avenida Barão de Gurguéia, nº 2913, Bairro Pio XII – Fone (86) 3218-4865)

  • Zona Norte: Rua Lucrécio Dantas Avelino, nº 521, bairro Água Mineral – Fone (86) 3215-9132.

  • Zona Leste: Rua Visconde da Parnaíba, nº 2435, bairro Horto Florestal – Fone (86) 3216-3967.

  • 01 CAPS AD (atendimento a pessoas que fazem uso de álcool e outras drogas): Rua Quintino Bocaiúva, nº 2978, bairro Macaúba – Fone (86) 3215-7762.

  • 01 CAPS III (atendimento a pessoas com transtornos mentais graves, agudos e persistentes, com funcionamento 24h): Rua Costa Rica, nº 466, bairro Cidade Nova – Fone (86)3221-0092/3221-6422.

  • 01 CAPS infanto-juvenil – gestão estadual (atendimento a crianças e adolescentes com transtornos mentais graves e persistentes): Rua Crizípio Aguiar, nº 3889, bairro Buenos Aires – Fone (86) 3225-8078.

  • 01 CAPS infantil – gestão municipal – Rua Cel. César, nº 1566, bairro Morada do Sol – Fone: (86) 3223-9661.

 

CENTRO DE VALORIZAÇÃO DA VIDA (CVV)

 

Trata-se de associação civil sem fins lucrativos, formada por voluntários treinados para conversar com pessoas que procuram ajuda e apoio emocional, atuando na prevenção do suicídio. A conversa acontece sob sigilo total, tanto por telefone, no número 188, e-mail e chat – pelo site https://www.cvv.org.br –, 24h por dia. Interessados também podem procurar a sede do CVV, que funciona das 0h às 14h e localiza-se na Rua Desembargador Freitas, nº 1599, no Centro de Teresina.

Em casos de surto psicótico ou tentativa de suicídio, o Hospital Areolino de Abreu, situado na Rua Joe Soares Ferry, nº 2420, no bairro Primavera, é a instituição referência em atendimento de urgência psiquiátrica. O telefone para contato é (86) 3222-2910.

Por sua vez, o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU) também pode ser acionado, por meio do número 192.

 

registrado em:
Fim do conteúdo da página